fbpx

Viabilidade Financeira: 6 passos para determinar a abertura do seu negócio

A Viabilidade Financeira é fundamental para você abrir um negócio com menos riscos e dar maior longevidade ao negócio. Por isso, separamos 6 passos que vão te ajudar a abrir seu negócio, confira:


O que é Viabilidade Financeira?


Para deixar o mais claro possível, trouxemos uma definição do que se trata, feita pelo Sebrae:

“A viabilidade financeira é um dado calculado em cima de despesas e lucros. Ela permite calcular se o investimento de tempo e dinheiro necessário para colocar em prática um plano ou projeto é viável para seus investidores. Mostra dados reais sobre o provável retorno financeiro de acordo com a injeção de dinheiro e a análise de mercado”.

Sebrae


Qual a importância de uma Viabilidade Financeira?


Imagine uma pessoa que economizou dinheiro para investir em um negócio próprio, e que não sabe o que é necessário para que esse projeto funcione, mas mesmo assim decidiu ir em frente. É muito comum que este tipo de empreitada dê errado, resultando em prejuízo para quem realizou o investimento.


Sendo assim, a Viabilidade Financeira pode fazer com que você economize tempo e capital, servindo para justamente evitar situações como esta, de forma com que seja possível realizar previsões para saber se o negócio tem potencial ou não para sobreviver no mercado.

Além disso, ainda conforme o Sebrae:

“Um empreendedor deve se preocupar com a viabilidade financeira sempre que for preciso fazer investimentos. As situações mais comuns para o uso dessa ferramenta na prática incluem: a abertura de uma nova empresa, expansão de negócios, surgimento de novas sedes, investimento em equipamentos, novas estratégias, ações e outros”.

Sebrae

Visto isso, preparei esse passo a passo para que você consiga identificar se seus projetos valem ou não a pena.


Passo 1: Estimativa da Demanda


Para começar, temos algo que servirá de base para todo o cálculo necessário para realizar uma Viabilidade Financeira, a Estimativa da Demanda.


Tenha em mente que a Estimativa da Demanda exercerá influência sobre basicamente todos os passos seguintes, como na variação dos gastos e receitas.


Passo 2: Compreender o que são custos, despesas e gastos


Além da Estimativa da Demanda, para entender completamente como uma Viabilidade Financeira é feita, é necessário que você compreenda primeiramente o que são custos, despesas e gastos. Portanto, aqui vai uma breve conceituação:


Custos


São aqueles gastos que estão diretamente ligados ao produto ou serviço (eles podem ser fixos ou variáveis, isso será explicado posteriormente). Ex: tecidos para uma loja de roupas.


Despesas


São aqueles gastos que não tem relação com a atividade-fim. Ex: Salários do administrativo.


Gastos


São todos os tipos de dispêndios financeiros, englobando as demais categorias, custos e despesas, além de investimentos e perdas.


Esse passo serve de base para todos os demais, por isso, grave essas informações.


Passo 3: Levantar todos os gastos da empresa


Nesse passo é preciso anotar em um papel, planilha ou documento, quais são os gastos da empresa, separando-os em custos fixos, variáveis e despesas.


Os custos fixos não variam com a quantidade produzida ou vendida, fazem parte da estrutura do negócio. Por exemplo, o aluguel de um espaço físico.


Já os custos variáveis são alterados de acordo com a produção da empresa. Por exemplo, a quantidade de tecido utilizada varia de acordo com a quantidade de roupas que se deseja produzir.


Qual a diferença entre custo fixo e despesa?


Custos fixos, por mais que não variem proporcionalmente em relação ao produto, estão diretamente ligados a ele. Por exemplo, pagar o aluguel é necessário para que se tenha um lugar adequado para realizar a produção.

C%C3%B3pia-de-Aprenda-o-passo-a-passo-para-desenvolver-um-banco-de-dados-completo-para-sua-empresa-e-consolide-as-informa%C3%A7%C3%B5es-do-seu-neg%C3%B3cio. Viabilidade Financeira: 6 passos para determinar a abertura do seu negócioPowered by Rock Convert


Por outro lado, despesas não fazem essa relação direta, o salário de um estagiário do administrativo, por exemplo, não estaria diretamente ligado ao produto.


Este passo é necessário para que os custos sejam alocados corretamente dentro do custeio, que por sua vez, impactará diretamente na precificação dos produtos ou serviços.


Passo 4: Custeio e Precificação


Para entender melhor este passo, temos um artigo em nosso blog que trata unicamente de custeio e precificação. Portanto, recomendo que você leia e compreenda o que são e quais as possibilidades que cada um deles envolve para poder prosseguir neste artigo.


Passo 5: Projetar fluxo de caixa


Antes de entendermos como fazer isso, é preciso compreender o que é fluxo de caixa.

“Para uma empresa, Fluxo de Caixa é o movimento de entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa, ou seja, o que você recebe e o que paga em seu negócio”.

Conta Azul


Como é possível realizar uma projeção do fluxo de caixa? 


Primeiramente, é necessário definir um tempo para que essas projeções sejam realizadas, recomendo que você faça uma de 2 a 5 anos.


Em seguida, é necessário realizar uma projeção dos gastos. Imagina-se que por não ter ligação direta com a demanda por produtos ou serviços, os custos fixos e despesas continuem os mesmos durante todo o período.


Por outro lado, os custos variáveis aumentarão de acordo com a Estimativa da Demanda realizada anteriormente. Da mesma forma, as receitas também aumentarão proporcionalmente ao aumento da demanda.


Se no final das projeções as receitas cobrirem todos os gastos, é um grande passo para que a Viabilidade Financeira seja positiva, o que significa que o projeto é viável. Por outro lado, se os gastos forem superiores, seguir em frente com a ideia pode ser muito arriscado.


Passo 6: Criar e analisar indicadores para testar a validade das projeções


Neste outro artigo você pode entender melhor quais indicadores financeiros podem ser utilizados para mensurar o rendimento de uma organização.


Conclusão


Entendo que a princípio uma Viabilidade Financeira pode ser muito trabalhosa, entretanto, pense que ela pode evitar que você perca tempo e dinheiro em uma ideia que poderia ser melhorada para atingir os resultados que espera.


Preciso de ajuda!


Está querendo abrir uma empresa ou tem algum projeto que não sabe se vai dar certo?


A AD&M pode te ajudar a realizar o Estudo de Viabilidade Financeira, basta entrar em contato conosco e agendar um diagnóstico gratuito.


Gostou do nosso post? Então compartilha com seus amigos:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gestão empresarial

Preencha os seus dados no formulário abaixo e fique por dentro das tendências e novidades de gestão empresarial:

Open chat
Powered by